Quer saber como ter uma Presença Digital eficiente?
31 de agosto de 2017

Confira abaixo a matéria que Priscyla Caldas participou sobre os ‘Cheiros que atraem os clientes e consolidam a identidade das marcas’, para o Jornal A Tarde.

Link original: http://bit.ly/2jXfUhP

 

—————— ——————

Notícias – Empregos
Dom , 24/09/2017 às 12:23 | Atualizado em: 24/09/2017 às 12:35

Cheiros que atraem os clientes e consolidam a identidade das marcas

Thiago Conceição*

Desde 2008, quando junto com dois amigos montou um negócio para a comercialização de camisas, Eduardo Bahiana passou a colocar fragrâncias nas peças da Soul Dila. Na época, o marketing olfativo foi a principal estratégia de atração de clientes para a venda de produtos, todos organizados no interior de um carro que circulava por bairros de Salvador.

“No começo, mesmo sem a loja física, a gente colocava nas camisas uma fragrância doada pela mãe de um dos sócios. Por isso, quando o carro em que estavam as peças passava pelas ruas da cidade, as pessoas sentiam o cheiro dos produtos da marca Soul Dila”, explica Eduardo.

Hoje, dentro das quatro lojas físicas da empresa, a fragrância que paira entre as peças de vestuário foi desenvolvida de forma exclusiva para o negócio. Como forma de fortalecer a identidade da marca, além dos pontos de comércio, o cheiro é fixado nos produtos que são adquiridos pela loja virtual e enviados para a residência dos consumidores.

“O produto que é entregue na casa do cliente fica dentro de uma caixa bem perfumada. O objetivo é fazer com que a pessoa lembre da marca sempre que for abrir o guarda-roupa, já que a fragrância presa nas peças vai se espalhar pelos cômodos da residência”, diz o empresário.

A partir dos feedbacks de clientes da loja virtual, feitos em sua maioria pelo site e redes sociais da Soul Dila, Eduardo monitora a intensidade da fragrância que é usada nas camisas e embalagens de entrega dos produtos.

Segundo o empreendedor, essa é a forma de evitar o desconforto ou reações alérgicas em consumidores que tenham determinada sensibilidade ao cheiro forte dos materiais vendidos pela empresa.

Apesar de a fragrância exclusiva ser a estratégia de marketing mais indicada por consultores especializados na área, nem todos os empreendedores têm condições de custear os gastos da formulação de um cheiro próprio para o ambiente de venda e produtos. Como solução, a compra de aromas fabricados e padronizados para determinado tipo de negócio é a alternativa.

“Dentro do objetivo de criar uma relação do cliente com a marca, existem cheiros propícios para cada tipo de empresa. Por exemplo, o aroma do âmbar é característico de lojas de vestuário. Nesse caso, o marketing olfativo vai funcionar como um acréscimo ao plano de vendas”, explica Priscyla Caldas, especialista em gestão de negócios e diretora da empresa Êxito Marketing.

No Stiep, a loja de roupas Cabine de Luxo foi aromatizada com fragrâncias compradas de fábricas especializadas em produzir cheiros para diferentes ambientes de negócios da cidade.

“Eu passava pelas lojas de shoppings de Salvador e ficava encantada com os cheiros. Por esse motivo, assim que montei a loja Cabine de Luxo, resolvi adquirir fragrâncias que estavam disponíveis no mercado. No meu caso, foi a opção mais econômica”, conta Iris Boulhosa, dona da Cabine de Luxo.

Mercado de fragrâncias

De olho nas oportunidades geradas pelo marketing olfativo, a empresa baiana Aromarketing passou a produzir linhas de fragrâncias para marcas nacionais e internacionais. Segundo Nayana Pedreira, diretora administrativa da empresa, cada vez mais empreendedores da cidade buscam desenvolver cheiros específicos para os negócios.

“Encontramos uma oportunidade de atuação no ramo de aromatização de ambientes. Dentro da área, atendemos clientes que procuram colocar cheiros em produtos ou espaços de comércio. Por ser um segmento novo, o marketing olfativo se tornou o “plus” das empresas”, diz Nayana.

A diretora explica que é importante que o empreendedor possa acompanhar de forma ativa o processo de confecção do aroma que vai ser utilizado na marca. Além disso, vale ficar atento aos comentários feitos por novos e tradicionais clientes do estabelecimento.

*Sob supervisão da editora Cassandra Barteló